O futuro da Administração depende de você

O futuro da Administração depende de você

Adm. Mauro Kreuz | Presidente do Conselho Federal de Administração

Em outubro, o Conselho Federal de Administração (CFA) realizará as eleições do Sistema CFA/CRAs. Nesta edição do pleito que, pela sétima vez, acontecerá no ambiente virtual, serão renovadas as vagas para conselheiros regionais e federais. Esse processo é feito a cada dois anos e, por meio dele, o Federal e os Regionais possibilitam que os profissionais de Administração exerçam a sua cidadania por meio do voto.

Essa participação é um dos pilares da democracia. Votar e ser votado é um direito político e, ao exercê-lo, o cidadão pode contribuir com soluções que vão melhorar aquela realidade. No caso em questão, os profissionais de Administração que se engajam nas eleições do Sistema CFA/CRAs estarão, direta ou indiretamente, ajudando a construir uma profissão mais forte e reconhecida pela sociedade.

Propugnar pela valorização da ciência da Administração não é um trabalho restrito ao CFA e aos CRAs. Mas, diariamente, pululam nas redes sociais e em outros canais de comunicação do Federal questionamentos do nível: “O que o Conselho faz por mim?”. É bom esclarecer que os conselhos das profissões regulamentadas não são sindicatos e, portanto, suas atividades não estão focadas apenas nas condições de trabalho desse profissional em si, mas na profissão como um todo.

A missão precípua dos conselhos profissionais é proteger a sociedade dos maus profissionais. Eles não se pautam pelo caráter corporativista, mas cumprem o dever de defender e disciplinar o exercício profissional. Além disso, em juízo ou fora dele, defendem os interesses gerais e individuais dos profissionais, visando garantir a excelência dos serviços que são prestados à sociedade.

Todo esse trabalho é feito por meio da fiscalização profissional. Mas não só isso: os conselhos orientam os profissionais sobre o exercício da profissão, zelam pela atuação ética em todas as suas áreas, regulam e normatizam, registram profissionais, entre outros. A lista de atribuições é grande. Entretanto, boa parte das pessoas que questionam ou tecem críticas aos conselhos desconhecem disso.

Pior: uma grande parcela desse público sequer tem o registro em CRA. Ora, como quer que o Sistema CFA/CRAs faça algo por quem ainda não é legalmente inscrito no Regional? Proteger a sociedade dos maus profissionais não é missão apenas do CFA e dos CRAs, mas também é dever de cada um que abraçou a Administração como profissão.

Os profissionais de Administração registrados têm um compromisso e participar do processo democrático realizado pelo Sistema CFA/CRAs é essencial para construir uma profissão mais forte, respeitada e consolidada em todo país. Abrir mão do direito de votar é, indiretamente, agir como Pilatos: lavar as mãos e deixar o futuro da Administração relegada à própria sorte.

É por meio da democracia que abre-se espaço para o diálogo e as negociações. Quando se participa desse processo democrático por meio do voto, o cidadão vai escolher representantes que, em seu nome terão a missão de lutar por seus interesses. E mais: quem não vota não tem prerrogativa para exigir mudanças.

Por isso, desperdiçar o direito ao sufrágio é chutar a democracia. O Sistema CFA/CRAs, ciente da importância da participação coletiva, convoca todos os profissionais de Administração para atualizarem seus cadastros junto aos CRAs, a fim de que possam participar das eleições que acontecerão em outubro. A votação é realizada pela internet, por meio do site www.votaadministrador.org.br, e é totalmente prático e seguro.

Profissional de Administração, quer ajudar o Sistema CFA/CRAs a construir um futuro mais promissor para a profissão? Então venha exercer seu direito e seu dever legal nas eleições! A sua participação fará toda a diferença.

Adm. Mauro Kreuz
Presidente do Conselho Federal de Administração (CFA)

FONTE: Assessoria de Comunicação CFA