Mulheres lideram no empreendedorismo

Mulheres lideram no empreendedorismo

Conselheira Fabrine Schwanz explica um pouco desse fato social

As mulheres já são maioria quando o assunto é abertura de novos empreendimentos com menos de três anos e meio, segundo a pesquisa GEM Brasil 2015 (Global Entrepreneurship Monitor). Elas constituem 15,4% destes empreendedores, contra 12,6% de homens. Quais os principais motivos? Há um segmento específico que elas escolhem para atuar? Que dificuldades enfrentam? A administradora Fabrine Schwanz, conselheira do Conselho Regional de Administração do Espírito Santo (CRA-ES) e especialista em empreendedorismo concedeu uma entrevista sobre o tema. Confira:

CRA-ES | Quais os principais motivos que levam as mulheres a empreender?

Fabrine Schwanz – Devido às altas taxas de desemprego, o principal motivo para empreender ainda, tanto para homens e mulheres, está relacionada a necessidade de desenvolver uma atividade produtiva. E até mesmo o personagem Global ‘Maria da Paz’ reflete um pouco este motivo, pois uma das características é o fato de terem conhecimento nas suas áreas de atuação. 

CRA-ES | Tem um segmento mais específico onde elas atuam?

Fabrine Schwanz – Segundo o GEM, 2011, A maioria das mulheres está no Setor de Serviços, especialmente em setores como Beleza, Estética, Moda e Alimentação, ainda muito restrito ao Universo ‘dito’ feminino.


CRA-ES | Que dificuldades são mais comuns às mulheres quando elas empreendem?


Fabrine Schwanz – Na minha experiência como avaliadora do Prêmio Mulher de Negócios do SEBRAE nos Ciclos de 2013, 2014 e 2017, era uma constante nos relatos enviados pelas participantes, que além de muitas vezes enfrentavam uma jornada dupla, como arrimo de família, cuidado dos filhos e do negócio, sofrem pressão dos familiares ao empreender. Elas enfrentam os desafios de uma sociedade com traços fortes de um machismo cultural, que acaba sendo injusta com as mulheres, mesmo quando são mais preparadas, fato que também ocorre no mercado de trabalho. Somando-se a isso, ainda existe o preconceito enfrentado pelas mulheres no âmbito profissional, tanto por parte de clientes, quanto de outros empresários, tendo mais dificuldades de obter investimentos e serem reconhecidas no mercado.


CRA-ES | Que competências têm mais destaque entre as mulheres?

Fabrine Schwanz – Elas são mais organizadas, por exemplo. Normalmente administram com mais segurança, sendo mais flexíveis e mais tolerantes, características imprescindíveis para sobreviver na diversidade da sociedade atual.