Como não dar vexame na festa da empresa?

Como não dar vexame na festa da empresa?

Dicas para não fazer feio nas festa de final de ano

Beber demais, fazer gracinhas além da conta e usar roupas inadequadas. Esses são alguns dos deslizes de funcionários nas festas de confraternização de fim de ano da empresa. “É preciso entender que apesar do ambiente promover a descontração ainda é profissional. A postura requerida é própria para um lugar corporativo“, explicou o administrador especialista em Gestão de Pessoas, Hermano Mattos.

As piadas em grupos podem até ser contadas nesse tipo de ambiente. “Mas escolha algo sem conotação pejorativa ou ofensiva. A diversão não está proibida, mas é fundamental tomar cuidado para não prejudicar sua imagem pessoal. Além disso, algumas piadas denigrem o outro e isso sempre é negativo”,  pontuou ele que também é conselheiro no Conselho Regional de Administração do Espírito Santo (CRA-ES).

Sobre a bebida, a recomendação do administrador é simples. “Pode beber, mas se você é do tipo que não sabe parar, então, nem comece. Assim vai evitar qualquer atitude constrangedora por causa do álcool em excesso”.

Outra coisa importante é fugir dos grupinhos de fofoca. “Ali na festa alguns aproveitam para desabafar. Contudo, nem sempre sabemos a intenção de quem está ouvindo ou mesmo nos apercebemos de quem está ao redor e pode estar atento para a conversa e passá-la adiante. Evite“, finalizou Mattos.

A empresa
Como os gestores podem lidar com essas gafes? O conselheiro do CRA-ES Hermano Mattos explica que tudo depende muito do tipo de comportamento. Aqueles mais leves podem ser resolvidos com uma conversa depois da confraternização. “Mas quando o gestor percebe um problema maior poderá intervir com mais severidade como dando uma advertência, o chamado balão”, acrescentou.

Para evitar situações assim a recomendação dele é que a empresa tenha, previamente estabelecida, as regras de condutas para ocasiões como a festa de fim de ano. “O ideal é ter em um manual de etiqueta corporativo informando o que é não é aceitável”, orientou.

Por fim, a confraternização tem o objetivo de reforçar os laços interpessoais, de acordo com o especialista. Também pretende comemorar e reconhecer o empenho dos colaboradores. “Por isso, os resultados não podem se transformar num ambiente de conflitos, com consequências desastrosas”, alertou.

Fechar Menu