Case RH: Plano de Cargos e Salários (PCS) da RealCafé

Case RH: Plano de Cargos e Salários (PCS) da RealCafé

Implantação aconteceu em 2013. Revisão em 2018

Por que implantar o Plano de Cargos e Salários (PCS)? Ao contrário do que muitos empresários pensam, a ferramenta de Gestão de Recursos Humanos (RH) existe para criar uma estrutura dentro da empresa e alocar devidamente cada colaborador. Conhecendo a importância desse instrumento, a empresa RealCafé, fundada na década de 70, optou por implantar o PCS.

A decisão de implantação foi tomada, em 2013, e ano passado foi feita uma revisão. “Optamos pelo PCS a fim possibilitar a construção da Trilha de Carreira, o desenvolvimento do profissional e da empresa. Também porque essa é uma ferramenta que orienta funcionários e gestores quanto aos procedimentos para a administração dos cargos, carreira e remuneração”, explicou a coordenadora de Recursos Humanos (RH) da RealCafé, Adm Renata de Sousa S. Furieri.

Segundo ela, assegurar um tratamento salarial equilibrado e competitivo foi um dos desafios superados pela empresa após a implantação do Plano de Cargos e Salários (PCS). A reformulação considerou três pontos importantes para a empresa: equilíbrio interno, competitividade e meritocracia.

Para isso, profissionais da Administração devidamente qualificados atuaram durante todo o processo. “Sabemos que é a ciência da Administração que oferece a qualificação técnica para fazer a gestão do setor de Recursos Humanos (RH) e, claro, desenvolver um PCS com eficiência”, pontuou o Conselheiro do CRA-ES, Adm Flávio Celso Santos Rosa.

De acordo com Adm Renata Furieri, faz a diferença “ter no processo o conhecimento técnico necessário que possibilita explorar o conhecimento, atitude e habilidade (CHA), além de conhecer as ferramentas como o Planejar, Executar, Verificar e Ajustar (PDCA), para avaliar e administrar o projeto em todas as etapas”.

Fechar Menu